quarta-feira, 25 de maio de 2011

Deputados - Quem vamos eleger ?

Uma pergunta se me põe sempre que vou votar para a Assembleia da República.

Quem afinal vou eleger ? Para onde vai o meu voto ?

Não me refiro, obviamente, aos líderes partidários. Esses todos sabemos quem são.

Refiro-me aos deputados a eleger pelo Algarve. Àqueles que, afinal, serão os mais directos representantes do povo algarvio.

O que é que essas pessoas vão fazer, na Assembleia, pela região onde vivo ?

Para uma amostragem fui ver a atividade do Dr. João Soares, nascido em Lisboa e lá residente mas eleito como cabeça de lista por Faro na última legislatura.

A informação é pública, está no site do Parlamento. Está aqui.

Tendo como objeto alguma coisa relacionada com o distrito que o elegeu, o Dr. João Soares fez 4 requerimentos, 3 perguntas ao Governo e 1 recomendação ao Governo !!! E nunca como primeiro signatário.

Isto tudo na última legislatura !!!

Sem comentários !!!

Este senhor continua a ser o cabeça de lista do Partido Socialista pelo distrito de Faro.

Este é o homem a quem os algarvios que votaram PS deram os seus votos. É a pessoa que os algarvios que votarem PS vão eleger para "representar" o Algarve.

E o leitor sabe o que se passa no seu distrito ?

Curiosamente não vejo nenhum político, da esquerda à direita, a querer mudar este estado de coisas. É o País que temos.

6 comentários:

  1. Lá irei votar à esquerda.. lá muito para a esquerda... nada a ver com este Centrão!

    ResponderEliminar
  2. http://asombraquemepersegue.blogspot.com/2011/06/exma-senhora-ministra-da-saude.html

    ResponderEliminar
  3. olá Jorge - O blogger "anda a pregar-me partidas"!
    Ontem quando deixei o link da "espécie" do meu blog também deixei este comentário: - defendo um sistema eleitoral, onde os deputados eleitos o sejam directamente pelos eleitores - Respeitando obviamente a lei da proporcionalidade!
    Chamem-lhe à lei o que lhes apetecer. Mas enquanto se "votar" no aparelho partidário, não há hipótese. No entasnto, sou daqueles que entende que sem partidos políticos, não há um regime democrático. A ver se agora o comentário fica!
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Olá Álvaro
    Essa é também a minha linha de pensamento. Chamem-lhe círculo uninominal ou seja lá o que for.
    Há que responsabilizar as pessoas diretamente perante quem os elege.
    Concordo consigo com a existência de partidos e da sua importância na democracia.
    Porque não um sistema que contemple as duas opções?
    Porque não a existência de duas câmaras, por exemplo ?
    Olhe já nem sei o que lhe diga, mas, de facto, assim não vamos longe.

    Obrigado pelo elogio no seu blogue. :)))

    ResponderEliminar
  5. Olá Jorge - A senhora lá vai! Lolll.
    No entanto a "alternância"... diabo...lembrei-me agora de "alterne". Pronto não vou estragar o teu blogue!
    Abraço

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.