sexta-feira, 4 de março de 2011

Os putos

Hoje, num site de fotografia onde vou às vezes, vi uma bela foto de um amigo de Moçambique.
O nome do trabalho, onde é retratada uma criança moçambicana, é "O puto".
Por baixo, outro amigo, este brasileiro, interrogava: "o que significa "O puto", em sua cultura?"
Daí o facto de hoje, e aqui, eu publicar dois vídeos:
1º - Carlos do Carmo na Gala da TVI de 2008 com a letra de Ary dos Santos.
2º - Um outro que eu publiquei também em 2008 neste blogue mas que me parece manter-se actual.




Uma bola de pano, num charco
Um sorriso traquina, um chuto
Na ladeira a correr, um arco
O céu no olhar, dum puto.

Uma fisga que atira ,a esperança
Um pardal de calções, astuto
E a força de ser, criança
Contra a força dum chui, que é bruto.

Parecem bandos de pardais à solta
Os putos, os putos
São como índios, capitães da malta
Os putos, os putos
Mas quando a tarde cai
Vai-se a revolta
Sentam-se ao colo do pai
É a ternura que volta
E ouvem-no a falar do homem novo
São os putos deste povo
A aprenderem a ser homens.

As caricas brilhando ,na mão
A vontade que salta ,ao eixo
Um puto que diz ,que não
Se a porrada vier, não deixo

Um berlinde abafado ,na escola
Um pião na algibeira ,sem cor
Um puto que pede ,esmola
Porque a fome lhe abafa ,a dor.

Parecem bandos de pardais à solta
Os putos, os putos
São como índios, capitães da malta
Os putos, os putos
Mas quando a tarde cai
Vai-se a revolta
Sentam-se ao colo do pai
É a ternura que volta
E ouvem-no a falar do homem novo
São os putos deste povo
A aprenderem a ser homens


3 comentários:

  1. E como eu gosto dessa canção!
    E como gosto da voz de Carlos do Carmo!
    E... como esta sua publicação é genial...!
    E como as suas palavras lá no meu sítio me dão alento para fazer o melhor possível!
    Obrigada

    ResponderEliminar
  2. Que lindos versos, la niñez defenderla de las tristezas diarias, un abrazo desde Chile,

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.