terça-feira, 2 de novembro de 2010

Saudades de Coimbra

A "cabra" da velha torre
Meu amor, chama por mim.
Quando um estudante morre
Os sinos dobram assim
Ai quem me dera abraçar-te
Junto ao peito, assim, assim
Deixar o mundo e levar-te
Sempre abraçadinha a mim.

(letra de um velho fado de Coimbra)


Clique na imagem para ampliar