segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Questão de matemática

Três amigos foram jantar a um restaurante.
A conta foi de 30 €.
Cada um deu ao empregado uma nota de 10 €.
Quando o empregado levou o dinheiro à caixa, o patrão disse: - São bons clientes. Vou fazer um desconto.
E deu 5 moedas de 1 € ao empregado com a indicação de que as deveria devolver.
O empregado devolveu 1 moeda a cada um dos 3 clientes e meteu as outras duas ao bolso.

Vejamos então:
a) - Quanto pagou cada cliente? Pagou 9 € claro (porque deu 10 € ao empregado e recebeu 1 € de volta).
b) - Como eram 3 clientes o total pago foi de 27 € (3*9 = 27).
c) - 27 € mais os 2 € que o empregado meteu ao bolso são 29 €.

Onde está o outro euro ?????

Ainda dizem que a matemática é fácil !!!!

8 comentários:

  1. eheheh...eu sempre fui má a matemática...depois por um euro, não perco tempo!...Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Na prática, a conta que eles tinham a pagar é de € 25,00 (barata a festa!) e deram € 30. Receberam € 3 de troco e o empregado meteu ao bolso € 2.

    Não vejo onde possa faltar o tal €...

    ResponderEliminar
  3. Estou à espera da resposta, bem explicada :)

    ResponderEliminar
  4. Se o dono do restaurante abateu € 5 à conta, eles só teriam a pagar entre si os ditos € 25,00 e não os € 30...

    O Jorge, quando entender, dirá da sua justiça.

    ResponderEliminar
  5. Aí está a resposta:

    Sofisma (do grego antigo σόϕισμα -ατος, derivado de σοϕίξεσϑαι "fazer raciocínios capciosos") em filosofia, é um raciocínio aparentemente válido, mas inconclusivo, pois é contrário às próprias leis. Também são considerados sofismas os raciocínios que partem de premissas verdadeiras ou verossímeis, mas que são concluídos de uma forma inadmissível ou absurda. Por definição, o sofisma tem o objetivo de dissimular uma ilusão de verdade, apresentado-a sob esquemas que aparentam seguir as regras da lógica.

    Uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso. Reconhecer as falácias é por vezes difícil.

    ResponderEliminar
  6. eheheheheheh!.... Já chegaram as respostas!!!
    Eu concordo com o amigo João Menéres! Recuso-me a fazer outras contas!!!! Também nunca fui boa a matemática, por isso vou pelo caminho da lógica!
    Ora se o dono do restaurante abateu 5 euros só tiveram de pagar ao todo 25 euros. Se cada um dos 3 recebeu 1 euro e o empregado meteu os 2 ao bolso, não há mais nenhum euro!... Onde é que o Jorge foi inventar o tal euro?!! eheheheheh
    Puxa vida, até já me doía a cabeça de pensar onde raio estava o euro!... Obrigada amigo João pela lógica resolução do problema!
    Jorge, não gosto de "sofismas" nem de "falácias" (estou a brincar)... (mas é verdade)! Não me faça puxar muito pelos meus neuróninhos, senão eles começam a fumegar! Obrigada pela explicação do problema!!!!!
    Bj

    ResponderEliminar
  7. O JORGE ainda acha cedo para revelar...
    Foi em 22 de Fevereiro...
    Até quando, Jorge?

    ResponderEliminar
  8. Na prática eles tinham a pagar 27€. Os 25€ do patrão mais os 2 de gorjeta do empregado está a conta toda. Não falta nada.

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.