sábado, 30 de janeiro de 2010

Faces of Haiti

Aqui ficam os links de algumas fotos de fotógrafos profissionais que registaram para sempre o sofrimento do povo haitiano. Algumas destas fotos são extremamente chocantes.

5 comentários:

  1. Agradeço ter facultado os links.
    Estou sem palavras, depois do que vi.
    Mas interrogo-me: E se um dia acontece um horror destes em Portugal?
    Estamos mínimamente preparados com equipas que em pouco tempo sejam capazes de acorrer?
    Há algum plano para montar hospitais de campanha perto de áreas que sabemos estarem mais sujeitas a abalos sísmicos?
    Por aquilo a que tenho assistido (Ponte Hintze Ribeiro, Rio Tua, falésia no Algarve), apenas pressinto um corropio de figuras políticas a lamentarem o inesperado perante as câmeras da RTP.
    Em compensação, vi polícia (mandada por alguém) a disparar contra enfermeiros pacíficos.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Puxa vida.... estou sem palavras!!!!!!!
    Como diz o João, estaremos nós preparados, não só políticamente como individualmente para uma desgraça destas?!,..... Andamos todos tão distraídos e a realidade é que estas coisas não acontecem só aos outros, nós também estamos sujeitos!...
    Deus nos guarde dessas situações!!!!
    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. ATERRADOR amigo Jorge.
    Como se não bastasse a maldade dos homens, ainda a MÃE NATUREZA de vez em quando nos maltrata desta forma...
    Abraço
    G.J.

    ResponderEliminar
  4. Pois é Amigos.

    Foi realmente aterrador, como diz o Gaspar.
    Não sei que cobertura fizeram cá a SIC e a TVI, mas pelo que eu vi diariamente no Telejornal da RTP (na internacional), aqui em Portugal não se viu nem um décimo do horror que aquilo foi e que nós vimos na tv dominicana e na CNN para a América Latina.

    João Menéres: Não sei que país pode estar preparado para uma coisa assim. Nós, pelo menos, ainda vamos tendo condições de coordenação de auxílio em caso de catástrofe. E estamos na Europa.

    Lá tudo colapsou.
    O presidente da república (eles têm regime presidencialista à moda dos EUA) só apareceu na TV no terceiro dia. O Governo ficou mudo e quedo, completamente desorganizado.
    Os hospitais ficaram inoperacionais.
    Nas primeiras horas, um pequeno hospital rural de 30 camas, da Rep Dominicana, junto à fronteira já tinha atendido mais de 1000 feridos.

    Justiça seja feita, os dominicanos foram os primeiros a chegar lá. No dia seguinte de manhã já lá estavam.

    Os chefes da missão da ONU também morreram pelo que a organização ficou decapitada. Capacetes azuis, especialmente brasileiros, também lá deixaram as suas vidas. A sede da ONU caíu e as comunicações ficaram inoperacionais.

    Os cadáveres foram alinhados nos passeios e mais tarde enterrados em valas comuns, sem qualquer identificação dado o estado de decomposição em que já estavam.

    O porto de mar ficou todo destruído e os navios não podiam acostar. O aeroporto ficou sem torre de controle e sem comunicações pelo que o tráfego aéreo se tornou impossível. A polícia ou forças armadas haitianas não se viram.

    Aquilo já era um país de miséria e assim vai continuar por muito tempo se a ONU não tomar conta daqueles desgraçados.

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelos links! Imagens chocantes e arrepiantes. A Fotografia é ambígua; informa e diverte, choca e revolta!... E arte!
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.