sexta-feira, 3 de julho de 2009

Vergonha para Portugal


"A demissão do ministro da Economia português foi noticiada por vários órgãos de imprensa estrangeiros, que publicam a fotografia de Manuel Pinho a fazer o gesto que levou ao seu afastamento do Governo.

"Coisa feia: Ministro da Economia de Portugal renuncia após fazer gesto ofensivo no Parlamento", titula o brasileiro “O Globo”, ilustrando o texto com a foto do agora ex-ministro na Assembleia da República e disponibilizando o "link" para o vídeo no Youtube.

A “Folha de São Paulo” também noticia no seu "site" que "Ministro português renuncia depois de fazer 'chifres' com as mãos no Parlamento" e o “Cruzeiro do Sul” escreve "Ministro se demite após fazer gesto impróprio".

O espanhol “El País” tem uma chamada na primeira página com fotografia de Manuel Pinho a fazer "o insulto que lhe custou o cargo".

O diário espanhol desenvolve em toda a página nove a "Demissão de um ministro português depois de insultar um deputado", considerando que o titular da pasta da Economia chamou o membro do parlamento de "cornudo". Um escândalo "maiúsculo" no Parlamento que "agrava" a "fragilidade" política do primeiro-ministro português, acrescenta.

Numa pequena notícia no “ABC” espanhol lê-se que em Portugal "Um ministro demite-se por causa de um gesto polémico", acrescentando que Manuel Pinho apresentou a demissão depois de "fazer os cornos" com os dedos estendidos na cabeça ao líder dos comunistas no Parlamento, um acto que foi considerado "inadmissível" pelo primeiro-ministro.

"Os cornos que fizeram demitir o ministro português", lê-se no "site" do jornal espanhol “El Mundo” sobre uma fotografia de Manuel Pinho a fazer o gesto que levou ao seu afastamento do executivo.

O francês “Le Fígaro” noticia a "Demissão do ministro português" e o "site" do canal France 24 titula "Demissão do ministro português da Economia após um deslize no Parlamento".

No seu "site", o Euronews escreve "Escândalo – Portugal: Manuel Pinho demite-se na sequência de gesto polémico".

Também a Agência Siberiana de Informação dá conta da demissão do ministro português, bem como a rádio Eco de Moscovo, a qual, citando uma nota da agência ITAR-TASS, referiu que "o gesto insultuoso provocou uma onda de indignação que uniu deputados da oposição da esquerda e direita"." (Texto: Público)

Bem andou o Primeiro Ministro quando, de imediato, demitiu Manuel Pinho.
Sim, porque essa de ele ter pedido a demissão, não pega. O que Manuel Pinho disse a toda a comunicação social logo após o incidente é que "tinha condições para continuar no Governo".
Vergonha para Portugal !!!