domingo, 14 de junho de 2009

Cartas de Tantas Léguas


Hoje, no meu artigo anterior sobre Olivença, recebi um comentário de um novo amigo: o Eduardo Trindade.
Porque não o conhecia fui, como é meu hábito, ver o seu perfil e dar uma vista de olhos pelos seus blogues.
Fiquei completamente espantado.
O Eduardo Trindade, segundo o seu perfil, é um jovem engenheiro químico, brasileiro gaúcho de Porto Alegre e residente no Rio.
Escritor e poeta tem um livro publicado: "As Valsas Invisíveis".
Mas não foi isso que me espantou.
O que chamou a minha atenção foi o seu blogue chamado "Cartas de Tantas Léguas".
Os artigos que lá li sobre o nosso país, e não são poucos, ficariam bem em qualquer blogue de um português.
As crónicas da sua viagem por Portugal são de uma grande qualidade, quer no conteúdo com cuidado aspecto gráfico, quer na escrita (em português extremamente correcto). Ainda dizem por aí que os brasileiros não escrevem bem ...
Roubei-lhe uma das suas pequenas crónicas que reproduzo abaixo. Ele não sabe, porque nem sequer o contactei, mas presumo que não se vai importar.
Visitem o "Cartas de Tantas Léguas" e irão ver que o vosso tempo é bem empregue.


A noite com música é melhor
Fado.

De quem vem a Lisboa, a Portugal.


Ontem fomos assistir a uma apresentação de fado. Emocionante. Uma noite daquelas que vivemos já sabendo das saudades que teremos e já imaginando as recordações que guardaremos.
Era um restaurante instalado num antigo prédio da Alfama, um dos bairros mais tradicionais da cidade. A comida, portuguesa, muito boa. A música, como tinha de ser, com os ingredientes que se imagina de um bom fado: tocada e cantada entre as mesas, à meia-luz, com elegância na voz, no dedilhado, nas roupas, na postura. Um fado que, assim como o tango, nasceu marginal e hoje é estrela de uma noite que se faz cosmopolita em salas e ruas que abrigaram mouros e cristãos, lendas e histórias, artistas e... mais artistas. Porque, segundo dizem, ser fadista não é apenas cantar o fado, é também ouvi-lo. Ou senti-lo. (Eduardo Trindade)

5 comentários:

  1. Bem eu viajei através da pesquisa para poder participar da minha aldeia, e amei muito. As cidades ai são maravilhosas.
    Parabéns a vc. que tem esta oportunidade de estar ai. Curtindo cada momento.
    Abraços.
    Sandra

    ResponderEliminar
  2. Também gostei muito da postagem sobre Olivença, essa velhíssima e extraordinária história da península e, particularmente por razões óbvias, de Portugal. E lindas são as fotos.
    Abraços transatlânticos!

    ResponderEliminar
  3. Também achei muito bacana a crônica, vou dar uma passadinha para conhecer este blog tão bem recomendado por você. Abs

    ResponderEliminar
  4. é sempre bom olhar o mundo através de sua ótica...abraços

    ResponderEliminar
  5. Caro Jorge, quanta gentileza!
    Fico muito agradecido por tuas palavras. É bom saber que minhas impressões, de um brasileiro que despretensiosamente passou por Portugal e voltou com o coração um pouquinho mais "português", têm eco por ai. Sinto-me honrado.
    Abraços!

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.