segunda-feira, 18 de maio de 2009

A menina russa


Alexandra, a criança russa que vivia há 4 anos com uma família de acolhimento portuguesa foi entregue, esta manhã, à mãe biológica.
A despedida dolorosa entre a menina de seis anos e a família que a acolheu aconteceu junto à Segurança Social de Braga.

Durante mais de 30 minutos, família de acolhimento, amigos, advogado e assistentes sociais tentaram retirar Alexandra do carro. A menina chorava e não queria sair, acabando por ser levada à força para dentro do edifício onde a esperava a mãe biológica.

Alexandra parte quarta-feira para a Rússia na companhia da mãe no seguimento de uma decisão judicial. A criança tinha sido entregue a um casal de Barcelos pela mãe biológica, há quatro anos, depois de ter sido retirada à mãe, mas o Tribunal da Relação de Guimarães determinou que fosse devolvida.
(Fonte: Portugal Diário)

Os episódios tristes deste tipo sucedem-se perante uma Justiça cada vez mais desprestigiada e cujas decisões o povo português não entende.

A mãe biológica, ao que se sabe, tinha problemas de alcoolismo e levava uma vida de prostituição.
Do pai biológico Heorhiy Tskauly, de nacionalidade ucraniana, pouco se sabe a não ser que não se importou que a criança fosse entregue à mãe.

A criança, hoje com seis anos, foi entregue, aos quatro, a um casal português pela própria mãe biológica, que reconheceu não a poder manter sozinha.
A mãe terá que regressar à Rússia e hoje o Tribunal decidiu pela entrega da criança à cidadã russa que viaja para Lisboa. Na quarta-feira embarcam para o Rússia, onde vão viver com a avó da criança, numa localidade a 300 quilómetros de Moscovo.

A mãe, que teve apoio do Cônsul da Rússia no Porto, garante agora que tem condições para criar a menina, junto da família, na sua terra natal.

Diz a declaração Universal dos Direitos da Criança, de que Portugal é um dos subscritores:
"A criança deve - em todas as circunstâncias - figurar entre os primeiros a receber proteção e auxílio." ... "A criança deve ser protegida contra toda forma de abandono, crueldade e exploração." ... "O interesse superior da criança deverá ser o interesse director daqueles que têm a responsabilidade por sua educação e orientação" ... "A criança necessita de amor e compreensão, para o desenvolvimento pleno e harmonioso de sua personalidade ... num ambiente de afecto e segurança moral e material" ... "A sociedade e as autoridades públicas terão a obrigação de cuidar especialmente do menor abandonado ou daqueles que careçam de meios adequados de subsistência."

Será que o Tribunal teve em conta e se assegurou que todos estes itens serão cumpridos ?
Não creio.
Uma vez na Rússia a nossa Justiça nada poderá fazer.
Perdeu a oportunidade e lavou a mãos como fez Pilatos.

45 comentários:

  1. Jorge,

    São momentos como estes que me fazem reflectir na justiça das decisões dos tribunais. Por que tipo de valores se regem os juízes? Onde está o seu papel de "Salomão"? Que sabedoria é essa?
    Muito triste este episódio, o pior é sabermos que ele não é isolado.

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. meu deus (até escrevo com letra minuscula rssss)
    Que é isto senão um rapto social? ao vivo? não tenho palavras... é difícil argumentar seja o que for e sou eu, da área da saúde mental. Tenho vergonha dos Psis e Psik deste país que nada fazem em prol desta criança.
    Mas sobre medicação, eles unem-se e eles refilammmmmmmmmmmmmmmmmm

    (nada é contra a sua especialidade, mas sim àquela que me toca)

    Beijinho para si Jorge pela coragem de divulgar estas barbaridades...
    (hoje estou muito sensível e devo ser por isso que a minha irritabildade saltou rsss)

    ResponderEliminar
  3. Olá Jorge, mais uma, não é?
    Que horror, não sei que justiça é a deste nosso país, nem por que leis é que eles se orientam!
    São mesmo barbaridades...! Não entendo nada...!!!
    Beijinhos
    Boa noite

    ResponderEliminar
  4. Meus pêsames Portugal. A sua vergonha se torna a nossa vergonha.

    ResponderEliminar
  5. Olá Jorge, esse tipo de injustiça também acontece no meu país.. Brasil.
    Eu tenho vergonha do meu governo por tantas corrupções e o descaso com os menos favorecidos.
    Deus estará com essa criança, tenho certeza que ela será amparada pelo divino.
    Adorei o teu blog, entrei e fiquei,aguardo a tua visita.
    Gemária Sampaio
    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Olá Jorge, ainda continuo um pouco afastada do mundo virtual por motivos de força maior, mas creio que dentro de no máximo uns dois meses poderei voltar à ativa.
    Pobre criança essa, vítima de uma irresponsabilidade generalizada, já começada em sua concepção por esse tipo de pais.
    Me amigo, estou te enviando um e-mail com um anexo, podes abrir tranquilo que não é vírus, é uma lista e palavras sbre as quais que estou pedindo tua opinião, se possível.
    Até mais.
    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Também tenho grandes dúvidas e como avó, estou cheia de tristeza! Ultimamente as decisões parecem ser feitas com muita pressa e o futuro será negro, a continuar assim...

    ResponderEliminar
  8. O que mais me impressiona é o facto de a própria vontade da criança ter sido ignorada. A justiça é cega, bem o sabemos, mas parece ser também surda e ter falta de tacto (e, quando lhe interessa, é também muda).

    Se, no futuro, algo acontecer a esta criança, como poderá um juíz deitar a cabeça na almofada e dormir de consciência tranquila?

    Esperemos só que todos estejamos esnganados e que a criança seja muito, muito feliz, mas...

    ResponderEliminar
  9. O interesse desta criança foi posto de lado . Nao existe homem nem deus que a tenha salvo do maior trauma da sua vida. Mãe é quem cuida é quem ampara é puro amor incondicional. Não existe lei no mundo que obrigue uma criança a sofrer desta maneira . Por favor senhores governantes mudem as leis em relaçao as familias de acolhimento ! Porque depois de uma cena destas tenho vergonha de ser portuguesa. espero que esta menina nao seja esquecida , penso que a unica maneira será a comunicação social dar destaque ! por favor nao desistam ...

    ResponderEliminar
  10. Eu soube deste caso! Acho que a decisão foi cruel para a criança, claro que para ela, os verdadeiros pais são os de Barcelos e não a mãe russa! Deve ter ficado aterrorizada! Traumas destes, nesta idade dificílmente serão ultrapassados! Esperemos que pelo menos a mãe tente compensar, o mal que lhe fez...o que duvido!
    Vem ver a minha postagem sobre o um sentido para a existência! Toda a gente está a gostar! beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Jorge,

    Tive conhecimento da notícia! Infelizmente não é um caso isolado.
    Ainda não percebi muito bem de quem é a responsabilidade. Da Segurança Social, do Tribunal de Menores, de...., do....??? Sei é que AS CRIANÇAS são as perdedoras SEMPRE e isso é-me insuportável!!!
    O meu filho mais novo é adoptado e a sua história é uma sequência de dramas que, felizmente, culminaram num final feliz! No caso dele, apesar das advertências da psicóloga que o seguia na instituição onde estava, foi, primeiramente, entregue a uma família que o "devolveu" à procedência antes que expirásse o "prazo de Garantia"!!!!!!!!!! Erro crasso da Segurança Social felizmente colmatado por uma Juíza e uma Procuradora atentas. Não deixou, no entanto, de sofrer, com apenas 6 anos, 2 rejeições.
    Estamos tranquilos, a adopção é plena, é nosso filho de direitos iguais aos irmãos mais velhos mas, ao ouvir notícias destas, ainda há amigos que nos perguntam, preocupados " Com o menino não pode nunca surgir uma situação destas, pois não?" Não pode, felizmente mas isto demonstra a confiança que se tem no sistema judicial português no que respeita à defesa dos direitos da Criança.
    Peço desculpa pelo texto ser tão longo mas, como deve calcular, se é um assunto que perturba a opinião pública em geral, imagine como sensibiliza quem sabe que, se não fosse ter tudo preto no branco, documentos, etc, etc, lhe poderia acontecer o mesmo!!!
    Bj.

    ResponderEliminar
  12. Lei se o povo não te ajuda, como cuidas das crianças????? pedes ajuda, e depois ages cruelmente!!!!!!!!


    A lei decidiu está decidido, então que trate das crianças e que não as dê a famílias de Amor, para depois lhe dar novamente o inferno. A vida já se encarrega disso, não precisa de ajuda. Partiu com a esperança que o seu pai de Amor fosse à Rússia buscar 1cachorro da cadela que levou, para matar saudades, e à sua mãe da Amor pediu que não desistisse dela. Parte o coração, mas nós sempre seremos o Portugal dos pequeninos. Ninguém de direito, com poder de decisão se interessou, se ela não sabia falar russo, em haver1 aproximação, se pode ser vendida ou não. Como a lei Portuguesa pode controlar e acompanhar o seguimento? Então eles vêm da Rússia para cá, e agora que esta menina tinha tudo, deixamo-la sem nada. e mandamo-la para lá? é com lágrimas agora e sempre que me lembro dela, rezo, mas não chega, vemos estas crueldades e ninguém faz nada. Portugueses, é por isto que vale a pena lutar, manifestar-nos. tenho 1 filha de 7 anos, e oh meu deus, é tudo pra mim, e esta menina não é nada para a mãe biológica, se calhar só 1 capricho, ou... e não penso mais. Espero que os pais de Barcelos a possam ver nem que seja de tempos a tempos, mas... e sei que este amor, é para vida inteira, que se ela sobreviver e poder regressará a Portugal, e eles estarão cá com este Amor que sempre lhe deram. è + triste isto acontecer nesta cidade de Braga, cidade religiosa .
    de princípios e valores. pena é que ninguém se pronuncia, na hora certa, nem mesmo a Igreja!
    Deram tudo, sem nada pedir e no fim ficaram nesta angústia do futuro de Alexandra, e mais do que tudo ficou ela sem nada.

    É triste, é Portugal!

    ResponderEliminar
  13. Doi-me muito! Estes casos desesperam-me e deixam-me mesmo angustiada!Só me ocorre a Lei de Salomão...

    ResponderEliminar
  14. Peço desde já autorização ao autor.

    Para todos aqueles que se sentem incrédulos com o que fizeram a esta menina, visitem xaninhanossa.blogspot.com, não vamos parar.....

    ResponderEliminar
  15. "Descrédito na justiça"

    É impossível ficar indiferente aos gritos e choro desesperados da menina de Barcelos que estava numa família de acolhimento aquando da sua entrega à mãe biológica de nacionalidade russa. Este desenlace é tão ridículo que nem acredito na possibilidade das autoridades russas terem imaginado este dramático e insólito final.
    Seis anos de cumplicidades afectivas enviadas para a reciclagem sem ninguém ter perguntado à criança qual seria a sua vontade e as possíveis sequelas daí decorrentes. Mais importante do que analisar a legalidade jurídica do acto é verificar o constante descrédito que a justiça portuguesa está votada: brilhantes mentes que têm a certeza que a mãe biológica não repetirá os maus tratos e conduta dúbia, num país e família desconhecidas para a criança, de parcos recursos económicos onde não se fala português. Às vezes não dá vontade de implodir todo o sistema judicial português e pedir a anexação a outro Estado?
    http://dylans.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  16. Jorge,

    Estava com saudades de vir ao seu espaço e encontrei este texto muito sério! Eu ficaria completamente arrasada em cuidar de uma criança e depois a mãe verdadeira aparecer e levá-la. Especialmente porque a "doou" por não ter condições e voltar depois. Parece a criança ser um objeto e não um ser humano.

    Beijocas.

    ResponderEliminar
  17. Nossa Jorge, que situação absurda! Não consigo sequer imaginar a dor desta criança. Qual é afinal a definição de "mãe verdadeira"? Meu Deus, foi uma decisão muito desumana com danos irreparáveis. Sinto pela criança, sinto por seus verdadeiros pais portugueses e que Jesus ilumine a todos envolvidos neste triste episódio

    ResponderEliminar
  18. Gostava de ver se fosse filha acolhida por algum dos nossos governantes se seria feito a mesma coisa, se teriam deixado ido a criança para aquele maldito país com a maldita mãe biológica. Costuma-se dizer que parir é dor e criar é amor por isso reflictam e por uma vez sejam justos com a pobre criança.

    ResponderEliminar
  19. Qual é o mais importante, uma Lei mal interpretada ou a vida feliz e garantida de um anjo que sofreu á nascença até que os bondosos pais adoptivos a tenham encontrado abandonada com a cadelinha que teve a mesma sorte que ela.
    É extremamente urgente e muito sério a situação deste pobre anjo, o qual foi e continuará a ser vítima da incompreensão e insensibilidade de um povo que não sabe separar o carinho de uma pobre criança com o mundo selvagem que a rodeia.

    Fernando

    ResponderEliminar
  20. Pobre Anjinho....como é que é possivel que este juizes não tem juizo nenhum...a balança da justiça está mal equilibrada...quem mandou a menina ir com aquela senhora (pois nem mãe é)...devia sofrer tal e qual esta criança está neste momento a sofrer...desumano...
    desacreditei-me da justiça há muito....


    força natália...os teus verdadeiros pais lutaram por ti...

    ResponderEliminar
  21. desculpem mas enganei-me no nome é Alexandra...pensei na minha filhota no momento de escrever este comentário..ficamos desorientados...com estas situações

    ResponderEliminar
  22. Eu nem consigo ver mais aquelas imagens da menina a levar porrada da parva da mãe. Aquela menina deve-se estar a sentir só, mais uma vez abandonada. Façamos algumas coisa!!!! vamos nos reunir!!! manifestar!!!! albertosilvas@net.sapo.pt ou MSN bebert45000@hotmail.com
    Vamos tentar fazer alguma coisa.
    Alberto

    ResponderEliminar
  23. Estou chocado com o que vi hoje na sic ,a menina a ser agredida pela mae biologica enfrente a 1 camera de televisão russa 3 dias depois de ser entrege a ela,é revoltante,num pais estranho com gente estranha,o que ira na cabeça daquela criança,que sofrimento pior se pode dar a uma criança,quando tinha amor afeto com o casal de barçelos, e agora sente-se só e abandonada, e a dormir sobre um forno ,se calhar mal alimentada e com falta de amor, é triste ,escrevo estas palavras com um aperto no coração, pois consigo me imaginar no logar dela.
    Queria pedir alguem de direito,e com conhecimentos sobre estes assuntos, que tudo fizesse para ajudar esta querida menina,e os pais de barcelos, para que todos juntos fizecemos alguma coiza por ela e nosso dever e obrigação lutarmos por cauzas justas ,fazermos preção sobre as instituições, abrido 1 conta bancaria para podermos fazer donativos,para ajudar esta menina que tanto preciza, por favor façamos algo do qual nos orgulhamos ,e nosso dever e obrigação como adultos e como pais.
    fico a espera que este pençamento se multiplique.

    ResponderEliminar
  24. por favor assinem esta petição para a menina alexandra http://www.peticao.com.pt/alexandra

    ResponderEliminar
  25. A todos os meus amigos os meus agradecimentos pelas visitas e comentários.

    Rui
    Assinei a petição e vou divulgar.
    Não tinha conhecimento dessa cena na Rússia porque não vi a SIC mas repudio veementemente, claro.
    Acho que já nada poderemos fazer senão mais uma vez lamentar a nossa Justiça.
    Que os juízes pensem bem neste caso (e noutros no género) e que ... durmam descansados (se o puderem fazer).

    ResponderEliminar
  26. Assinar petições não nos leva a lado nenhum... também já a assinei..... que tal abrir uma conta para juntar dnheiro para ver se trazemos a menina para cá!!! Só com lecas, já que eles são pobres é que são capaz de ceder.... é a minha opinião..... não há áí nenhum empresário de renome capaz disso? Nem que se traga a família toda para cá....

    ResponderEliminar
  27. que os juizes sintam a dor 3x mais que a menina..... estes juizes estão a precisar de ser severamente castigados.

    ResponderEliminar
  28. A justiça portuguesa é uma vergonha !!Acho que os pais adoptivos de menina não deviam de desistir e deixa la ir assim para um buraco perto de Moscovo, deviam de recorrer novamente de decisão de tribunal tanto aqui como na Russia , onde com o dinheiro compra-se tudo. Não é preciso saber falar russo para perceber o ambiente onde que a criança é obrigada a viver agora, basta ver as imagens!!Sou russa de nacionalidade se precisarem de qualquer tipo de ajuda contem comigo gostava mesmo de fazer alguma coisa pela Alexandra :) !!!
    Não deixam a menina ficar la naquele ambiente Deprimente, sem condições mínimas "é muito familiar para mi ver essas imagens", sei muito bem como que é a nua e crua realidade russa !!!!!!

    ResponderEliminar
  29. COMO É POSSIVEL FAZER TAO MAL A UMA CRIANÇA. COMO PODE UMA MÃE TRATAR ASSIM UMA FILHA? SOU MÃE DE UMA MENINA COM A MESMA IDADE E SOU INCAPAZ DE LHE FAZER MAL. SRS. JUIZES DEVOLVAM A ALEXANDRA AOS SEUS PAIS AFECTIVOS. NÃO A DEIXEM MORRER. QUE DEUS A GUARDE E ILUMINE O SEU CAMINHO.

    ResponderEliminar
  30. A Lei da Justiça deveria ser a do amor, do cuidado e da preocupação que uma família (seja ela afectiva ou biológica) proporciona a uma criança. Jamais deveriam imperar as ditas leis biológicas, quando essa ligação não proporciona à criança o amor e os cuidados de que ela precisa! Espero que alguém com coração e recursos ou a própria comunicação social ajude os pais afectivos a lutarem por reverter a decisão injusta que um tribunal português ousou proferir!

    ResponderEliminar
  31. Alexandra, que Deus te ajude e abençoe.
    Que a tua vontade seja feita e que Deus te proteja de todo o mal que te possam fazer. O maior mal já está feito, foi te terem tirado de perto de quem te amava e de quem te acolheu, quando aquela que se diz tua mãe não teve condições para tal.
    Alexandra, tu és uma criança, não és uma boneca que agora não quero e depois já quero.
    Tens sentimentos e vontades e foram visíveis na tua entrega forçada à tua mãe.
    Deus é grande, e irá te trazer de volta para perto, de quem nunca devias ter saído.
    Força, não desistas… nunca.

    ResponderEliminar
  32. Ajudem esta menina, por favor!!!
    Lutem até ao fim, até as mais altas instâncias, porque esta criança esta a sofrer.
    Ja vi isto acontecer noutras situações e as vezes o desfecho não foi o melhor.
    Onde esta a justiça deste pais?
    A alexandra tem que pagar por ter uma mãe que não lhe liga nenhuma?Que maltrata?
    Alexandra desejo-te toda a felicidade do mundo minha pequenina.Faço um apelo não deixem de olhar por esta menina e continuarem a lutar!!!!!

    ResponderEliminar
  33. Eestou muito triste pela justiça que temos. Como é possivel um ser humano que por acaso é magistrado ditar uma sentença destas para prejudicar claramente uma criança de seis anos apenas.Tive a pouca sorte de assistir ao que aquela especie de mãe fez . Agora já é tarde suponho não haver nada a fazer.

    ResponderEliminar
  34. Nem consigo acreditar no grande erro que a justiça portuguesa cometeu. O que será desta menina? A bruta da mãe só quer dinheiro e publicidade. Deveria de ser condenada por tratar assim uma criança, sendo esta sua filha. é uma vergonha o estado português, é uma vergonha o nosso país. Onde querem chegar com tudo isto? A menina vai acabar por desaparecer e nunca mais voltaremos a ter noticias dela. Treagam a Alexandra de volta a Portugal, sitio de onde ela nunca deveria de ter saído. Não conheço pessoalmente os pais afectivos mas tenho a certeza que com eles esta menina estaria muito mas muito melhor e de certo não lhe faltaria nada. Vamos ajudar esta linda menina.

    ResponderEliminar
  35. pensei na minha neta...e parece que levei um soco no coração, fiquei sem respirar ao ver aquelas imagens.uma menina num país que não conhece..não fala aquela lingua..todas as pessoas estranhas ao seu redor.
    O que pensará?Pensará que se portou mal para estar castigada daquele modo.Que vergonha me dá ser portuguesa. que país é este que tão mal nos maltrata?Esta menina a ser retirada dos unicos pais que conhece e que lhe dão amor.Por amor de Deus.Que justiça é esta? Quem olha pelas crianças?

    ResponderEliminar
  36. ANGELINA
    BOAS : NÃO SOU MÃE MAS AINDA NÃO PERDI AS MINHAS ESPERANÇAS EM O SER SÓ PEÇO A JUSTIÇA PORTUGUESA QUE ABRA OS OLHOS COM CRUELDADE QUE COMETEU COM A POBRE MENINA QUE É MUITO DOLOROSO AINDA É MUITO PEQUENINA PARA SOFRER TEM MUITO TEMPO PARA ISSO E OS PAIS AFETIVOS ESSES SIM SÃO OS QUE MAIS ESTÃO A SOFRER VAMOS LUTAR PARA QUE A MENINA SEJA ENTREGUE AOS PAIS AFECTIVOS DESEJO LHES MUITA FORÇA E MUITA CURAGEM PARA ESTA FAÇE QUE ADE SER PASSAGEIRA.
    BOA SORTE PARA OS PAIS E A MENINA

    ResponderEliminar
  37. Força pais de acolhimento de Alexandra eu sou mãe é a senhora do tribunal que entregou a menina a quela mulher não tem coração e pelos vistos não é mãe e culpada desta criança estar a sofrer é que onje em dia qualquer pessoa vai para o tribunal de menores não pesam nas crianças vimos pela aquela criança que foi tirada a madrinha e entregue a avó e ao pai para que para a matar senhor menistro faça alguma coisa por esta criança ela é portuguesa ou será que isto não conta se acontecer alguma coisa a esta criança eu quero ver quem vai ser o responsavel beijinhos pais de acolhimento

    ResponderEliminar
  38. São uns insensíveis!
    A onde está a justiça portuguesa? Estes andaram o tempo todo a passear os livros, entraram por uma porta e saíram por outra sem aprenderem nada.
    Os juízes deviam aprender não somente leis como também psicologia para poderem enfrentar este problemas no futuro...
    São uns incompetentes... agarram-se ás leis de borracha, mandam uma sentença para o ar sem pensar que causam danos psicológicos a esta criança.
    Isto aqui na Alemanha não acontecia. Existem aqui também muito interesses políticos.
    SEF quis foi apresentar serviço sem olhar aos dano desta menina. É menos duas a comer á custa do contribuinte. A mãe é que estava aqui a mais, não a criança. Desculpem a minha expressão, merda já existe muita em Portugal; mais não obrigado.
    Não tenho orgulho em ser português. Este pais só pertence a uma meia dúzia de penduras.
    Agora não pensem que pertenço a algum partido da esquerda, nada disso, não pertenço a ninguém, é só apenas a minha opinião.
    Manuel Dias

    ResponderEliminar
  39. Como é possivel que tecnicos profissionais avaliam a mãe de Alexandra e não lhe encontram desiquilibrio mental? Andamos todos a brincar e os portugueses a dormir... Luisa Sobral

    ResponderEliminar
  40. Petição Online:

    http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2009N51

    ResponderEliminar
  41. como já referi, petições, campanhas de sensibilização, e outras coisas não vão resultar. A porcaria da justiça portuguesa tb nada faz. Isto só vai lá com dinheiro. Acreditem amigos, isso move tudo. Os russos jamais vão tirar a menina a mãe, porque o comportamento da mãe lá é normal. Se queremos a menina aqui, é com dinehiro..... acho que já me fiz perceber.

    ResponderEliminar
  42. Queria só lembrar para não esquecer de sexta feira dia 5 de junho aparecer na vigilia silensiosa, no campo da vinha em Braga pelas 20:30 traga uma vela e venha ser solidária com a Alexandra!

    ResponderEliminar
  43. Boa noite! Eu so vou deixar este comentario pq as imagens que vao sao revoltantes, alias sao uma utentica vergonha, esta justiça portuguesa principalmete em casos com crinças estao a fazer-me sentir vergonha de ser Portuguesa! Este juiz nao deve ser pai nem sequer sensibilidade deve ter para ajuizar este tipo de casos! Como é possível deixarem uma criança anos com uma família que em crianças com a idade da Alexandra é a unica que ela conheceu, deixam receber amor, carinho, educação, afecto e depois lhe arrancam tudo ssim de uma forma tao abrupta! As vezes acho que eles se esquecem que estao a lidar com crianças e com pos sentimentos da criança e de quem esta com ela ( embora neste caso acho que mexeu com o coração de toda a gente que tem visto as imagens degradantes daquela sra! Ainda me pergunto como um juiz entrega uma criança a uma mulher daquelas... É horrivel
    Obrigada

    ResponderEliminar
  44. É lamentável a forma de actuação da Justiça Portuguesa que toma este tipo de decisões; não sendo a primeira vez que ocorrem situações desta natureza...No meio de toda este "filme de terror" o que mais me incomodou foi a maneira brusca, selvagem e monstruosa que a menina foi retirada dos seus pais de acolhimento, como que se de um objecto se tratasse. O que será da vida desta pequena menina??
    José Francisco Silva Pereira

    ResponderEliminar
  45. ESTOU EM LÁGRIMAS, A VER A GRANDE REPORTAGEM DA SIC . POR MUITO QUE TENTE,NÃO CONSIGO ACEITAR ISTO.
    DEIXO AQUI UM BEIJO DO TAMANHO DO MUNDO PARA A D.FLORINDA. XANINHA ESTARÁS SEMPRE NO NOSSO CORAÇÃO.
    CARLA-E AMIGINHOS DO J.I DE ENCOURADOS

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.