sexta-feira, 10 de abril de 2009

Regresso à ditadura fascista


Funcionárias da Loja do Cidadão de Faro proibidas de usar saias curtas, decotes e gangas

As funcionárias da Loja do Cidadão de Faro, inaugurada a 3 de Abril, foram proibidas de usar saias curtas, decotes, saltos altos, roupa interior escura, gangas e perfumes agressivos. As instruções foram dadas numa acção de formação antes da abertura da loja, denunciou uma funcionária.

Segundo conta hoje o “Correio da Manhã”, as instruções foram apresentadas durante uma acção de formação promovida pela Agência de Modernização Administrativa.


“Esta acção incide sobre várias matérias e, em particular, sobre o que deve constituir um atendimento de qualidade, que ajuda ou prejudica o relacionamento com os cidadãos”, justificou Maria Pulquéria Lúcio, vogal do Conselho Directivo da agência, ao jornal.


Os “aspectos de postura pessoal foram abordados como importantes para uma imagem cuidada” das funcionárias, acrescentou.


Pulquéria Lúcio confirmou a proibição do uso de decotes exagerados, perfumes agressivos e gangas, mas negou a referência a saltos altos e a roupa interior escura.
(Fonte: Público)

Retorno ao passado do fascismo, que julgávamos já distante.
Este governo conseguiu encher este pobre país de Pulquérias e outras m... !!!

8 comentários:

  1. Oh Jorge!
    Temos de ver isso pelo lado positivo!
    Se em alguns departamentos as filas já são longas, se as funcionárias estiverem bem atractivas, ainda atraem mais gente... eheheh
    Bjs,
    Marie

    ResponderEliminar
  2. Não acredito no que acabei de ler rssssssssss... não posso!!! ahahahahah

    uma coisa, são regras para uma boa apresentação visual publica (que forneçam as fardas como a TAP faz) outra coisa, é imporem desta forma ditaturial (provoca revolta e mau estar) aos fp tal regra... é abismal, no minimo, esta notícia rsssss merece destaque !!!!

    ResponderEliminar
  3. Só faltava mais esta!!!! rsrs
    Concordo que qualquer pessoa que tenha de lidar com o público deva ter bom senso na forma como se apresenta, não só no aspecto físico, mas sobretudo na maneira como se dirige e lida com os utentes. Mas quanto a isso, nada! Agora tanta restrição é, no mínimo, ridícula... Infelizmente é o país que, cada vez mais, vamos tendo!

    ResponderEliminar
  4. Sou completamente contra esse tipo de proibição. Impedir que uma mulher realce a sua sensualidade obviamente demostra a vitória de setores da sociedade que são fechados ao desenvolvimento dos tempos. É obvio que ninguém vai trabalhar de cinta liga ou roupas obscenas, mas um pouco de charme em repartições públicas não faz mal a ninguém.
    Aqui no Brasil, como o serviço público é de concursados, temos muitas 'profissionais' antigas, de cara amarrada e com péssimo atendimento. O dinheirinho delas está no final do mês na sua conta, independentemente de tratarem bem ou não o cidadão. Por isso admirar a beleza de uma vestimenta bem colocada só traria alegria diante das caras feias e emburradas.
    Abraços
    Blog de Um Brasileiro

    ResponderEliminar
  5. E quanto ao caráter e competência das funcionárias, seriam segundo plano?

    Cada coisa absurda.

    Abraços e Feliz Páscoa, Jorge!

    ResponderEliminar
  6. Olá Reis

    Por acaso tinha acabado de ler essa noticia .

    E até pensei comentar, mas o site não o permitia.

    Claro que agora com esta "bronca" nos jornais não deve demorar muito que eles"elas" digam que foi tudo um mal entendido.

    Boa Páscoa

    Abraço

    Tony

    ResponderEliminar
  7. È CERTO E SABIDO QUE IRÃO ARGUMENTAR QUE ISTO ESTÁ FORA DO CONTEXTO... NÓS É QUE ENTENDEMOS MALBLÁ BLÁ BLÁ (ONDE É QUE EU JÁ VI ISTO...?!)
    MAS Ó JORGE, ESTA PULQUÉRIA...DEVE DE SER CÁ UMA DEPRAVADA...! :-)))?
    FELIZ PÁSCOA

    ResponderEliminar
  8. Ao fascismo já não volta, mas talvez a um cambalacho tipo sodoma ou gomorra...

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.