segunda-feira, 23 de março de 2009

O montado português (4)


Os novos seres e a Cegonha Preta

A Cegonha Preta (Ciconia nigra) é uma espécie inconfundível.
O seu porte e a sua coloração tornam-na facilmente identificável.
É um pouco mais pequena que a sua congénere branca: um metro e cinco centímetros de comprimento contra um metro e dez da cegonha branca.
A envergadura é também menor: dois metros e cinco de envergadura máxima contra dois metros e vinte.
No entanto estas diferenças não são muito notórias quando observada no campo. É a coloração que, não se prestando a quaisquer confusões, distingue as duas espécies.
A plumagem da Cegonha Preta é quase toda negra, com reflexos metálicos esverdeados.
As únicas partes brancas desta ave são o ventre, o peito e as "axilas".
O bico e as patas são vermelho vivo. É uma voadora poderosa, capaz de migrações de milhares de quilómetros.
Quando chegam, em Abril ou Maio, dirigem-se para o ninho que ocuparam no ano anterior.
A sua primeira tarefa é preparar o ninho, que é menor que o da cegonha branca.
A postura é de quatro a cinco ovos que são incubados durante um mês.
As pequenas cegonhas, cobertas de penugem branca, dependem inteiramente da disponibilidade alimentar existente nesse ano.
Nos anos de abundância de alimento, o sucesso reprodutor é mais alto, isto é, há uma maior precentagem de jovens que, voando, conseguem sair dos ninhos.Nos anos de escassez este número diminui, sobrevivendo apenas um ou dois jovens por casal.
Animal sociável e pouco arisco, a cegonha branca habita espaço abertos e as vastas superfícies alagadas e cultivadas.
A Cegonha Preta, por seu lado, evita os grandes espaços, preferindo as superfícies florestais isoladas com riachos, charcos ou pequenas zonas pantanosas e as margens dos rios, evitando a presença do Homem.
Em 1995 contaram-se em Portugal 49 casais nidificantes, estimando-se o efectivo populacional em Portugal de cerca de oitenta casais, o que representa um terço da população ibérica.
A alimentação da Cegonha Preta é constituída em grande parte por peixes capturados em águas pouco profundas. Inclui igualmente anfíbios (rãs, salamandras e os respectivos girinos), bem como pequenos mamíferos e répteis.
A técnica de caça mais usada é andar vagarosamente, bicando subitamente um presa mais descuidada.

A Cegonha Preta tem sofrido com a forte humanização do território.
A profunda alteração da floresta original eliminou grande parte dos locais propícios à sua nidificação, empurrando estas aves para alguns dos lugares mais recônditos.
A protecção desta espécie passa, sobretudo, pela conservação do seu já reduzido habitat e dos seus locais de nidificação.
Uma tarefa difícil mas ainda possível.

5 comentários:

  1. Que pena saber que mais uma bela espécie está ameaçada por nós. Lindíssima ave, Jorge.

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Uma ave real... gostei muito do vídeo. Existe algum tipo de movimento para salvar os sobreiros e a cegonha preta?
    abraços do arco-íris

    ResponderEliminar
  3. Olá, Jorge!

    Belíssima espécie. É uma pena que também seja protagonista de uma história de extinção...

    Esta semana tenho um meme para você lá no Fundo.

    Bjs e inté!

    ResponderEliminar
  4. Obrigado pelos comentários.
    Por favor não deixem de ver os dois últimos

    ResponderEliminar
  5. Lília
    Não existe nenhum movimento. Os sobreiros e a cegonha preta são altamente protegidos, bem como o Lince Ibérico (post de hoje). É crime o abate das árvores ou destes animais, segundo a nossa legislação.
    Mas há uma maneira muito simples de participar na sua conservação.
    Vou ser mauzinho e não vou dizer como.
    A minha querida amiga vai ter que ver os episódios até ao fim. (rsss)
    No último, que publicarei amanhã, vai ver o que todos nós podemos fazer. Simples e sem custos (rs)

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.