sexta-feira, 20 de março de 2009

O montado português (1)


Quantos de nós, no momento em que abrimos uma garrafa de vinho ou de champanhe se lembra da cortiça de que é feita a rolha? Onde se cria, como se extrai ? De facto é uma das grandes riquezas de Portugal que parece ameaçada pela crescente utilização do plástico. Com vantagens ? Não parece.

E o que está implícito nessa ameaça ? Quantas espécies animais raras se extinguirão ? Que flora se perderá ? Que ecosistema irá desaparecer ?

Com base num magnífico documentário da BBC, transmitido pela SIC, fiz a montagem de uma série de 8 vídeos em que pretendo dar a conhecer o mundo que há por detrás de uma simples rolha de cortiça. O mundo do Montado do Sobreiro em Portugal.

Espero que gostem tanto como eu gostei de o fazer. Aqui fica a minha homenagem à BBC e à SIC.


O Montado, é um ecossistema muito particular, criado pelo Homem, tal como o vale do Douro ou a Mata Atlântica do Brasil, são florestas de sobreiros de equilíbrio muito delicado e que subsistem apenas no Mediterrâneo, Argélia, Marrocos e sobretudo nas regiões a sul da Península Ibérica.

No caso de Portugal, país com a maior extensão de sobreiros do mundo (33% da área mundial), o montado é legalmente protegido, sendo proibido o seu abate e incentivada a exploração, transformando Portugal o principal exportador mundial de cortiça e no fabrico de rolhas.

O sobreiro (quercus suber), é uma espécie florestal que se distribui pela zona mediterrânica onde se faz sentir maior influência Atlântica, estas características ocorrem sobretudo em Portugal, pelo que é este pais que tem melhores condições para o sobreiro, que se encontra distribuído por todo o território continental, excepção nas terras de alta altitude.

Encontramos o sobreiro com alguma frequência a norte do Tejo em zonas onde dominam também o Castanheiro, e com muita frequência no Alentejo, sendo esta árvore símbolo da paisagem típica desta região, associados em alguns locais a Azinheiras formando o montado de sobro e azinho. No litoral Norte e Centro, encontra-se sobretudo associado ao pinheiro.

Também no interior do país se encontra um bom povoamento de montado onde foi instalado nos últimos séculos a grande mancha de pinheiro bravo, sobretudo após os grandes incêndios florestais.

A própria casca do sobreiro a cortiça é um produto natural extremamente resistente ao fogo que protege a árvore dos incêndios, o que torna o sobreiro das espécies florestais mais resistentes ao fogo.

Em Portugal, o montado de sobreiro representa cerca de 21% da área florestal e é responsável pela produção de mais de 50% da cortiça consumida em todo o mundo. (Fonte: Wikipédia)


10 comentários:

  1. Adoro vinhos e só não posso apreciá-los mais por limites financeiros, e fiquei muito surpreso quando descobri de onde vinham as rolhas. No meu caso, faz uns 3, 4 anos que soube, mas tenho certeza de que muitos irão descobrir por meio de seu post, Jorge. Parabéns.

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Amigo Jorge,
    A partir da mensagem deixada no diHitt vim conhecer o seu blog. Deparei-me com este belíssimo post e fiquei encantado com as coisas que escreveu. Já tinha visto algumas imagens sobre a cortiça, pesquisando no Google, mas só isto. Seu post é bastante enriquecedor.
    Não consegui ver o video online, pois a conexão estava congestionada e "picotava" o áudio. Mas estou fazendo o download para assistir depois.
    Abraço,
    Regly

    ResponderEliminar
  3. Jorge,
    Muito interessante essa sua postagem,acredito nesse conceito de fazer uma serie de postagens sobre determinados assuntos,gostei muito desse primeiro episodio e vou acompanhar as outras edições.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  4. Muito interssante como é feita esta extração, já a halgum tempo tomei conheceminto por um amigo particular ai de Portugal que mora em Braga, inclusive troxe-me um pedaço inaturo que o guardo até hoje.
    A paz

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pela visita ao meu blog e pelo comentário deixado.
    Adoro sua amizade.
    Beijo
    Manuela
    Simplesm____________Simplesme
    ______Simplesmente*m_______Simplesmente*man
    ____Simplesmente*manuel___Simplesmente*manuel
    ___Simplesmente*manuelaSimplesmente_______Simp
    __Simplesmente*manuelaSimplesmente_________Simp
    _Simplesmente*manuelaSimplesmente*man_______Simp
    _Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuela______S
    Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimp__Sim
    Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimples_S
    Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimplesme
    Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimplesme
    _Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimples
    __Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSimpl
    ____Simplesmente*manuelaSimplesmente*manuelaSi
    ______Simplesmente*manuelaSimplesmente*manu
    _________Simplesmente*manuelaSimplesment
    ____________Simplesmente*manuelaSimpl
    ______________Simplesmente*manuela
    _________________Simplesmente*
    ___________________Simplesme
    _____________________Simple
    ______________________Simp

    ResponderEliminar
  6. Olá! Você deveria colocar este documentário em Esperanto, dessa forma levaria a informação super importante pro mundo todo. Parabéns!

    ResponderEliminar
  7. Obrigado a todos pela visita e comentários

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde! Estamos a tirar um curso de tecnico florestal e ambiental, pesquisa mos no youtube o seu video para fazer mos uma apresentação de um trabalho. se fosse possivel mandar nos o video para apresentar mos em modo "fullscreen" porque nao dá para faze-lo pelo site .

    Antecipadamente gratos.

    diogosilvaneto@gmail.com

    ResponderEliminar
  9. Linces,borboletas,rãs,abelharucos,etc.
    Tudo coisas que se criam no sobreiro...
    Pra bom entendedor já basta.Viva a ignorância.
    O Sobreiro É HOJE o maior crime ecológico...e económico de Portugal mas fonte de rendimento de dezenas de milhar de "ecologistas"...pagos por nós. Vivam os subsidios e o Amorim...o homem mais rico de Portugal.Tambem eu era...
    Coitados dos espertos se não fossem os parvos!

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.