sábado, 7 de março de 2009

A Avaliação ao "Professor Magalhães"


Mais de 80 erros, entre os quais "gravar-lo", "puxando-las", "acabas-te", "básicamente", "fês", "caêm", e ainda textos inteiros sem sentido, que teriam como objectivo ensinar as instruções dos jogos, aparecem em vários ecrãs desses mesmos jogos didáticos do portátil Magalhães, dedicado aos mais novos e bandeira do Governo.
Ao que parece a tradução teria sido feita por emigrante português em França.

O Ministério da Educação terá dado ontem ordem para as escolas retirarem dos computadores Magalhães o software de jogos didácticos depois de o "Expresso" ter confrontado o Governo com os erros de ortografia, gramática e sintaxe nas instruções dos jogos incluídos no ambiente de trabalho Linux.
O secretário de Estado Adjunto da Educação, Jorge Pedreira, disse hoje, em Alcobaça, que os erros de português detectados no computador Magalhães foram "uma surpresa".
"Foi para mim uma surpresa", disse Jorge Pereira à margem do IV Seminário para a Educação.
"Naturalmente, não me parece que devesse ter acontecido", adiantou, frisando que o responsável pela verificação de erros os deveria ter detectado.

"Uma coisa é certa: não é pelo facto de um programa de jogo didáctico ter erros, que isso diminui, em alguma coisa, a utilidade e a importância do projecto do computador Magalhães", declarou o secretário de Estado. (Fonte: Público)

Claro que o sempre asnático secretário de Estado da educação não poderia dizer outra coisa, mas por aqui se vê, uma vez mais, que este Governo está mais interessado nas parangonas de propaganda do que na qualidade do ensino em Portugal.

Nota INSUFICENTE para a equipa ministerial da Educação !!! Vão-se embora que não fazem cá falta nenhuma !!!

Aposto que, como é habitual, a culpa vai morrer solteira.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.