terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Força desproporcionada


Timor-Leste: Viatura de Xanana Gusmão atacada com fisga

A viatura do primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, foi atacada esta quinta-feira com uma fisga, junto ao Palácio do Governo, em Díli.
O ataque, sem consequências para Xanana Gusmão, foi confirmado por testemunhas oculares e pelo gabinete do primeiro-ministro. «O carro foi atacado quando entrava no parque do Palácio do Governo, por um homem que usou uma fisga para atirar uma pedra», contou uma pessoa, que se encontrava no local.

O incidente aconteceu poucos minutos depois das 08:00 horas locais (23:00 horas de quarta-feira em Lisboa). «O homem parecia embriagado ou com distúrbios», acrescentou a mesma testemunha.

O atacante «foi, de imediato, controlado pela segurança do primeiro-ministro, levado para junto do edifício principal e espancado», ainda segundo o mesmo relato.

Um porta-voz do primeiro-ministro relatou o ataque por um homem «que tinha uma fisga e um saco com pedras». O gabinete de Xanana Gusmão afirmou, no entanto, ignorar o espancamento do agressor pelos elementos do Corpo de Segurança Pessoal (CSP) da Polícia Nacional de Timor-Leste, e a posterior hospitalização do indivíduo.

Segundo a mesma fonte do gabinete do primeiro-ministro, «o homem tinha uma intenção, mas não sabemos qual, e é conhecido por andar aos gritos na rua e ter comportamentos desses». (Fonte: Diário Digital)


Sem comentários !!!

6 comentários:

  1. O melhor é travá-lo nessas desmioleiras.
    E, já !, antes que haja consequências para inocentes.
    Quem não quer ser lobo, não lhe vista a pele.

    ResponderEliminar
  2. Não sei mais do que aquilo que aqui li mas...não sabemos se essa pessoa tem algum problema mental ou de comportamento.

    Não devíamos apontar o dedo sem antes investigarmos os porquês. Logicamente ninguém deve andar de fisga na mão, mas seria pior uma arma.

    Não sabendo se o homem sofria de alguma doença não posso acusar nem defender.Se era conhecido por andar na rua aos gritos, ninguém se terá preocupado com a sua sanidade ou tentado ajudar...

    Prendem e espancam ,mas não tratam nem querem saber de pessoas que sofram de distúrbios.
    Na maior parte dos casos não dá internamento ,os tratamentos e terapias são caros para a maioria e pagos pelos portadores dessas doenças ou anomalias.

    Nasceram assim sem terem pedido e sem culpas.

    Sejamos compreensivos com eles e não atiremos a nossa pedra a quem talvez seja ainda mais inocente que o próprio apedrejado.

    Até breve e peço desculpa pela intromissão neste assunto mas...não podia deixar de alertar para estes problemas.

    ResponderEliminar
  3. Lisa

    Acho muito bem o que escreveu e concordo inteiramente consigo.
    Daí eu ter achado força desproporcionada a que se usou até enviar o homem para o hospital, que porventura necessitava mais de tratamento do que espancamento.
    Sei o que o Diário Digital noticiou e que se pode ver seguindo o link.

    Obrigado pela visita e pelo seu comentário.

    ResponderEliminar
  4. Eu bem vejo o que aqui está a acontecer com os brandos costumes.
    Concordo que, se neste caso se tratar de um doente mental, é necessário encontrar a terapia adequada.

    ResponderEliminar
  5. Parece que o Timor Leste vai demorar muito tempo para ficar em ordem e com estabilidade. Xanana Gusmão já escapou de vários atentados e acredito que esse não será o último. Espero que as coisas se acalmem por lá. Abraços.

    ResponderEliminar
  6. Bommmm... doente mental ou não??? decidam-se ehehehe
    ( estou a brincar :)... )

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.