segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Não há vergonha neste país


Armando Vara, ex-deputado, ex-Secretário de Estado, ex-Ministro, ex-Director e Administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD), membro destacado do Partido Socialista e amigo de longa data do Primeiro Ministro, foi promovido (na CGD) um mês e meio depois de ter abandonado os quadros do banco público para assumir a vice-presidência do Banco Comercial Português (BCP).

Ou seja, cerca de mês e meio depois de abandonar, a seu pedido, o "emprego" que tinha no banco do Estado e já a trabalhar num banco privado, este ilustre senhor foi "agraciado" com uma subida de escalão na CGD que, embora possa não se reflectir em dinheiro vivo agora, irá certamente melhorar-lhe a pensão de aposentação.

Eu aposentei-me já no último escalão da minha carreira, mas se tal não tivesse acontecido, quem sabe se eu não pediria agora que me promovessem no funcionalismo público.
Aos que não tiveram a minha sorte, ou o meu sucesso, direi como diz o outro: "Vale a pena pensar nisso !"

7 comentários:

  1. Mais um escândalo no âmbito das finanças portuguesas. É caso para perguntar: até quando este estado de coisas? Jobs for the boys no seu esplendor!..
    Bjo,

    Milouska

    ResponderEliminar
  2. Que tristeza, hein Jorge? E por aqui a coisa não anda nada melhor.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Caro amigo sou Funcionário Público, sou assistente operacional e depois de 14 anos a trabalhar na Função Publica, 9 dos quais a recibo verde ainda estou na base da carreira.
    Quando falar dos Funcionários Públicos, por favor não generalize, lembre-se que os calceteiros e os funcionários da recolha do lixo também são funcionários públicos, e não merecem ser comparados com Armando Vara e toda a ladroagem que compõem a nossa classe dirigente. Sim porque há funcionários públicos que trabalham para levar 500 Euros para casa.

    Um abraço do Espremido.

    ResponderEliminar
  4. José
    Acho que o meu Amigo não entendeu o que eu quis dizer ou eu não me fiz entender.
    Estou plenamente de acordo consigo quanto à dignidade e respeito que merecem os funcionários públicos deste país, que tão mal têm sido ultimamente tratados.
    Aliás a "personagem" a que me referi, que eu saiba, não é, nem nunca foi, "funcionário público".
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Mas, afinal, ninguém nos está a saquear ?

    ResponderEliminar
  6. "mais uma quantidade enorme de sem vergonhice"

    http://sefosseprimeiroministro.wordpress.com/2009/01/15/253/

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.