quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Futebolês


Um novo idioma, variante da língua portuguesa, foi introduzido pela Liga de Futebol Profissional.

Vem isto a propósito do recente conflito entre o Belenenses e o Vitória de Guimarães relacionado com o acesso às meias finais da Taça da Liga.

Diz o Regulamento da competição no seu Artigo 7º:

1. Os jogos são disputados em conformidade com as “Leis do Jogo” autorizadas pela “International Football Association Board” e publicadas pela “Fédération International de Football Association”.
2. Na 1ª fase da Competição, nas Meias-finais e no jogo da Final, em caso de se verificar um empate no final do tempo regulamentar, os dois Clubes procedem ao desempate através do sistema de pontapés da marca de grande penalidade, nos termos previstos nas supra citadas “Leis do Jogo”.
3. Na 2.ª fase e 3.ª fase da Competição caso se venha a verificar um empate de pontuação entre os Clubes, o apuramento para a fase seguinte é efectuado por aplicação dos seguintes critérios:
1.º Melhor “goal average;
2.º Maior número de golos marcados;
3.º Média etária mais baixa dos jogadores utilizados durante a respectiva fase.

O Belenenses fundamenta o seu recurso porque, como diz o Regulamento "o critério definido como primeira fórmula de desempate é o "goal-average", que o Belenenses considera ser superior ao do Guimarães: "2 (para o Belenenses), fruto de 2 golos marcados a dividir por 1 sofrido", contra "1,5 (o do Guimarães) que é fruto de 3 golos marcados a dividir por 2 sofridos".

É absolutamente lamentável e inadmissível que se use o inglês no articulado do Regulamento, o que em nada abona a favor do "jurista" que eventualmente o elaborou, nem dos membros da Assembleia Geral que o aprovou.

Mas o mais ridículo é o asnático argumento usado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Diz o jornal Expresso:

"A Liga rejeita a noção defendida pelos "azuis" de "quociente entre golos marcados e sofridos", argumentando que a "expressão goal-average reporta-se à diferença entre golos marcados e sofridos", o que "corresponde ao entendimento comum na linguagem corrente do futebol ". (Fonte: Expresso)

2 comentários:

  1. Infelizmente esses pontapés ou essas traições na língua portuguesa não existem só no futebol mas em tudo, incluindo na informática. Com efeito, é sabido que não precisamos de recorrer a estrangeirismos porque a nossa língua possui termos para todos eles e o tira-teimas (dicionário) é para isso mesmo.

    Cabe a cada um de nós contrariar essas aberrações.

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Caro JORGE
    Cresci a dar uns pontapés (mal)numa bola nos velho Campo do BESSA, gosto muito de Futebol e AMO o BOAVISTA!!! esta gentinha que manda no Futebol fez com que um Clube com 106 anos esteja à portas da morte...!
    Agora é o Beleneses a queixar-se dessa mesma gentinha, que não teve rebuço em atirar injustamente com o Gil Vicente para a segunda divisão, beneficiando assim o Belenenses.
    Agora esta tentativa de beneficiar o Guimarães deve ser para pagar alguns favores recentes...!
    Parabéns JORGE pela oportuna postagem.
    Abraço
    G.J.

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.