quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Tertúlia Virtual - Fogo




O fogo que na branda cera ardia,

Vendo o rosto gentil que eu na alma vejo,
Se acendeu de outro fogo do desejo,
Por alcançar a luz que vence o dia.

Como de dous ardores se incendia,
Da grande impaciência fez despejo,
E, remetendo com furor sobejo,
Vos foi beijar na parte onde se via.

Ditosa aquela flama, que se atreve
A apagar seus ardores e tormentos
Na vista de que o mundo tremer deve!

Namoram-se, Senhora, os Elementos
De vós, e queima o fogo aquela neve
Que queima corações e pensamentos.

Luis Vaz de Camões

24 comentários:

  1. Quem diria? Camões aqui na TERTULIA VIRTUAL, ilustrada por essa bonita CHAMA!
    Obrigado pela participação, e parabéns pelo poema e postagem!

    Forte abraço

    ResponderEliminar
  2. Excelente poesia (e excelente corpo, já agora). É curioso ver como a paixão ou o amor são quase sempre associados ao fogo!

    ResponderEliminar
  3. Fogos e paixões, se crescem, tornam-se incontrolàveis.

    ResponderEliminar
  4. Muy bonita la imagen, sobre todo la forma en como se ha representado el fuego :)

    ResponderEliminar
  5. Ora, o Luis Vaz é que a sabia toda !...

    ResponderEliminar
  6. Lindo essa parte do poema.

    Não conhecia essa sequência.

    bjs.

    JU Gioli

    ResponderEliminar
  7. Só dá Camoes na Tertúlia de hoje. Tá fogo, viu.

    Linda foto.

    Muy caliente!

    ResponderEliminar
  8. essa sim!

    Queima que se farta lol

    Uma bonita e bela chama

    a melhor imagem para ilustrar o fogo lol

    ResponderEliminar
  9. Lindo Lindo, degustado verso a verso, amei !

    Fogo incendiando o dia, isso ta bom demais.

    Bjs,

    Chris

    ResponderEliminar
  10. Camões?
    Que beleza este não conhecia. Como bem diz o Peri...Fogo e Paixão...incontroláveis.

    ResponderEliminar
  11. Camões, que tão bem cantou o amor e a paixão, num poema todo fogo, todo chama, sublinhado por uma imagem excelente.
    Parabéns Jorge!
    Bjo,

    Milouska

    ResponderEliminar
  12. e quem não gosta destas palavras? paixão. sofia

    ResponderEliminar
  13. Um soneto com cinco séculos a falar de amor e do fogo, com uma imagem menos cândida do que aquelas ninfas que o Poeta conheceu.
    Não sei se as ninfas não seriam mais explosivas...

    ResponderEliminar
  14. A chama tem telefone?
    O Camões já conheço.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  15. Bela escolha, Jorge. Eu tb estou na Tertúlia embora modestamente. O poeminha que postei é meu mesmo e de pé quebrado.

    Abraço

    ResponderEliminar
  16. Lindíssimos versos de Camões... sempre uma escolha acertada!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  17. O poema é mesmo sim, mas a chama...quanta diferença!hahahaha.
    Obrigada pela visita meu lindo e adoro este poema de Camões..é lindo não é mesmo? bjs

    ResponderEliminar
  18. Oi, Jorge!

    Hoje Camões arrasou na Tertúlia!

    Abraços!

    ResponderEliminar
  19. O texto completa a imagem ou a imagem completa o texto.
    Nunca me lembraria de citar Camões. Gostei bastante do seu post.

    ResponderEliminar
  20. Caro Jorge
    Parabéns por esta excelente postagem sobre o FOGO.
    Adorei.
    Abç
    G.J.

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.