sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Antigo Ministro das Finanças fala


Luís Campos e Cunha acusa o Governo de tentar mascarar e esconder os sinais da crise aos portugueses.

O antigo ministro de Estado e das Finanças de José Sócrates diz que o Governo agiu de forma muito grave e contribuiu para o descrédito dos governantes.


Não é nada que aos mais atentos tenha passado despercebido.

Campos e Cunha foi Ministro das Finanças do actual Governo de José Sócrates e "motivos pessoais, familiares e cansaço" foram a explicação oficial avançada para a decisão do pedido de demissão.

Sabe-se, porém, que Campos e Cunha abandonou o Governo num momento de tensão com alguns colegas do Conselho de Ministros, nomeadamente com Manuel Pinho (actual ministro da Economia) e Mário Lino (actual ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações), os dois principais responsáveis pelo Programa de Investimentos Prioritários que foi nessa altura tinha sido apresentado pelo primeiro-ministro.

Ainda na altura, Campos e Cunha disse no Parlamento que os grandes investimentos, como a OTA e o TGV, ainda teriam de ser avaliados. Mas logo a seguir, no mesmo local, Mário Lino (ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações) afirmou que a decisão política já estava tomada.

Luís Campos e Cunha é o convidado desta semana da grande entrevista Rádio Clube/Correio da Manhã para ouvir no próximo domingo, ao meio-dia.

Primeira declarações aqui. Entrevista completa a ter em atenção.

1 comentário:

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.