quinta-feira, 20 de novembro de 2008

O Pintor e o Quadro (4) - Zé Penicheiro


O Pintor

A pintura de Zé Penicheiro afirma-se como um fascinante exercício de rigor, equilíbrio, contenção e expressividade.
Nunca o geometrismo das suas composições está inquinado por uma visão esquematizadora ou redutora, friamente académica ou superficialmente decorativista.
Muito pelo contrário: aí culmina uma busca exigente e constante de captação do essencial, aí se exprime um olhar agudo, depurado e depurador. Ao serviço desta opção estética, refinando-a e acentuando-a, uma paleta de grande sobriedade, de onde o artista extrai matizes e efeitos surpreendentes. (Fernando Fausto Almeida)

Nasce na aldeia beirã de Candosa, Tábua.
Passa a sua juventude na Figueira da Foz.
Inicia a sua carreira artística como caricaturista e ilustrador.
Colabora em diversas publicações, jornais do Porto, Lisboa e província; "Primeiro de Janeiro", "A Bola", "Os Ridículos", "O Sempre Fixe", "A Bomba" e outros, publicam os seus cartoons de humor.
Criador de uma expressão plástica original, que domina de "Caricatura em Volume", inicia o seu ciclo de exposições nesta modalidade, a partir de 1948.
Rumo ao Norte do País desenvolve a sua actividade no domínio da publicidade criativa e de decoração.
Como decorador, assinalou a sua presença na projecção e concepção de stands e pavilhões em diversos certames - Feiras e Exposições nacionais e internacionais.
Autor de diversos Painéis e Murais dispersos pelo país.
No período de 1958 a 1968, efectua viagens de estudo a Museus e Galerias de Madrid, Paris, Zurique e Munique.
Em 1958, é convidado a colaborar, artisticamente, em programas musicais e culturais da RTP/Norte e, em 1982, no programa "Desenhando com Música".
Fundador do Círculo de Artes Plásticas "Aveiro/Arte".
No final da década de 70, regressa à Região Centro e passa a dedicar-se, exclusivamente, à Pintura.
Tem larga representação em colecções particulares espalhadas pelo mundo e em Museus nacionais. (Fonte: Wikipédia)

O Quadro


Castelo Branco (Zé Penicheiro)

6 comentários:

  1. Você acaba de resgatar visões da minha infância. E não adianta, que por mais que andemos a estética daquilo que ficou impresso na retina da criança irá, sem dúvida, acompanhar o olhar adulto. E qdo pequena na casa de uma tia onde eu passava férias, havia muitas telas desta corrente. Que belas imagens. Obrigada por apresentar-me um até então desconhecido pintor para minha ignorância.

    abraço

    ResponderEliminar
  2. ZÉ PENICHEIRO sempre foi muito fiel às linhas geométricas. Noto uma pequena evolução.

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia ZÉ PINICHEIRO...obrigada por me apresentar este excelente pintor para mim até então desconhecido!
    Um forte abraço meu amigo e um excelente dia!
    Serena.

    ResponderEliminar
  4. O artista tem um estilo marcante, desses que a gente reconhece personalidade singular, gostaria de ter visto também algumas caricaturas dele, genero que também aprecio, e que aqui no Brasil temos grandes representantes como o adorável Millor.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  5. Caro JORGE
    Gostei muito desta visitinha!
    Zé Penicheiro... fazia já muito tempo que não sabia nada dele, vejo que está bem, e continua a pintar, isso é muito bom não só para ele,mas todos quantos se habituram à sua Arte.
    Depois e em sentido inverso... vejo por aqui outros "artistas" o "Pinóquio dos Computadores" o "Dama do Ferro Velho" e o PIOR MINISTRO DA EUROPA A 19...
    Por fim, não sei que raio de coisa aconteceu ao rapaz que se esqueceu de tirar as meias...??? risos
    Grande Abraço
    Gaspar de Jesus

    ResponderEliminar
  6. Herdámos algumas obras de Zé Penicheiro e queremos vendê-las. São todas originais (algumas datadas de 1975).
    Caso esteja interessado, agradeço contacto para saborearte.saborearte@gmail.com

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.