sábado, 1 de novembro de 2008

Estou de luto pela Educação em Portugal


Como sabem, eu não sou professor. Mas não me repugnaria vestir a camisola desta foto.
Porque acho que qualquer português consciente do momento que atravessamos a deveria vestir.

O que assistimos nestes últimos tempos é à degradação do Ensino em Portugal, com graves reflexos na vida futura do país.
Por um lado, professores em luta, por outro o aumento da indisciplina nas escolas, por outro ainda um Primeiro Ministro teimoso e petulante, mantendo uma ministra incompetente, que em vez de melhorar, piora, todos os dias, aquilo que tínhamos de melhor: o prestígio das nossas escolas e dos nossos profissionais nelas formados.

Em 1975, de férias em casa de uns amigos em Caracas, encontrei um membro da administração governamental venezuelana. Disse-me:
- Português ? Médico ? Universidade de Coimbra ? Se quiser cá ficar tenho um posto de trabalho do Estado para si. Quer começar amanhã ?
Não era EU que estava em causa. Era o facto de ter cursado numa das mais prestigiadas (na época) universidades do mundo.
Hoje seria assim ? Infelizmente não creio que fosse.

Há dias, vi na RTP, no programa "A minha geração", uma entrevista com uma garota de 15 anos, oriunda de um país de leste, filha de imigrantes. O destaque dado referia-se ao facto de a garota ser aluna premiada da sua escola.
Em determinada altura, perguntada se tinha tido muitas dificuldades de adaptação à escola portuguesa, nomeadamente ao aprendizado da nossa língua, ela respondeu que não ... porque no seu país de origem estava habituada a regras de trabalho mais apertadas do que aqui.
Eloquente e conclusivo.

Todos os dias ouvimos queixas de Professores. Excesso de papéis, demasiada burocracia, normativas legais diárias ou quase diárias com directivas impossíveis de concretizar, ameaças públicas de represálias, indisciplina nas salas de aulas, agressões por parte dos alunos e até dos encarregados de educação. Milhares a requererem a reforma, mesmo com pesadas penalizações monetárias. Porque não aguentam mais este estado de coisas.

E do Ensino, na sua suprema missão, ninguém fala.

O Primeiro Ministro, intolerante e autista, mantém a ministra, nem se sabe bem como, nem porquê.
Permite que o facilistimo se instale, sem mostrar grande interesse pela sólida aquisição de conhecimentos por parte dos alunos, que são o futuro deste país. O que é preciso é que ninguém reprove.
Só lhe interessa a SUA REFORMA. O resto não vê ou finge que não vê.
A SUA REFORMA sim, porque é ele o maior responsável pela política global do Governo.
É a ele que os portugueses terão que pedir responsabilidades no futuro, quando esses portugueses se aperceberem que, em matéria de formação dos nossos jovens, continuamos a cair no escalonamento dos países da UE.

Avé Sócrates !!!

Eu só posso estar de Luto pela Educação em Portugal.

(Foto: Jornal Público)

6 comentários:

  1. Viva, Jorge!

    Absolutamente de acordo. Mas o problema não é só de agora, ou seja, de há 3 pou 4 anos para cá. Agravou-se agora e de forma muito preocupante, mas é mais antigo.

    E também não se deve única e exclusivamente à má gestão e incompetência dos governos. Existe também muita incompetência e demasiada irresponsabilidade nos profissionais do sector.

    Nas deambulações anuais por esse mundo fora, tenho contactado com muita gente e as histórias que me têm sido contadas por gente que até cá tem vindo tirar post-graduações e outros cursos, são de arrepiar. Primeiro, àqueles que não estão habituados a tal irrespondabilidade; depois a nós que, estando-o já - pelo que, por vezes já nem a notamos - somos alertados para o facto por gentes acostumados a outros graus de exigência.

    Abraço

    Ruben

    ResponderEliminar
  2. Aqui no Brasil não é diferente!
    Lastimavelmente!

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente passamos pelo mesmo problema aqui no Brasil meu amigo!
    Somos países irmãos até nesta triste realidade?rsrs
    Quer dizer que teremos bolo amanhã? Ôba!rss
    Obrigada pela visita ao meu blog e por segui-lo também!
    Um grande abraço e até amanhã!
    Largo sorriso pra você.
    Serena.

    ResponderEliminar
  4. Luto que compartilho contigo aqui do outro lado do oceano onde a situação é ainda pior. Um absurdo o descaso das autoridades com o que deveria ser a prioridade absoluta.

    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Estou eu de luto tb. Por uma educação libertadora, formadora de cidadãos críticos já!

    ResponderEliminar
  6. Ao Ruvasa, gostaria de dizer que maus profissionais há-os em todas as áreas.
    Não acha algo perigosa essa generalização, sem quaisquer argumentos?
    Sou professora, uma profissão que abracei muito nova, porque era essa a minha vocação e não aceito essa falta de respeito de ninguém!

    Milouska

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.