terça-feira, 21 de outubro de 2008

Dentistas - O impensável acontece


Há dentistas a utilizar materiais de "qualidade duvidosa" e a poupar na esterilização dos equipamentos para compensar os preços baixos impostos pelas seguradoras. A Ordem alerta para a gravidade do problema, que já está sob investigação da Entidade Reguladora da Saúde.
"A situação está a degradar-se imenso em Portugal. Começa pelos materiais de menor qualidade e pelo sobretratamento, o que significa fazer tratamentos que não são necessários, continua pelo tempo menor dedicado ao doente e vai por aí fora até à degradação total da qualidade, incluindo a esterilização", alerta o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD).
Orlando Monteiro da Silva explica que vários seguros de saúde oral reduziram significativamente os preços dos tratamentos, "dando-se até ao desplante de proporem aos médicos dentistas actos gratuitos", sem ter em conta os elevados custos subjacentes a qualquer consulta, como a esterilização dos equipamentos.
A Lusa consultou as tabelas de preços de sete grandes empresas de seguros, que impõem a gratuitidade de actos como a destartarização e até a extracção de dentes, por exemplo, não atribuindo aos médicos, nestes casos, qualquer tipo de comparticipação ou pagamento.
Mesmo sendo muito desvantajosas em termos de honorários, centenas de clínicas dentárias acabam por aceitar estas convenções para aumentar o número de pacientes, uma vez que muitas se encontram "quase às moscas" devido ao excesso de oferta.
"As seguradoras, cujo único objectivo é o lucro, fazem-se valer do excesso de oferta para reduzir os valores que atribuem aos actos, mas os honorários propostos, alguns deles gratuitos, são um convite à fraude. Quando os actos médico-dentários não são pagos convenientemente, obviamente a corda vai roer pelo lado da qualidade", adverte o bastonário da OMD.
Com montantes que não chegam para cobrir todos os custos de uma consulta, há dentistas que começam a recorrer "a expedientes inaceitáveis em termos éticos, deontológicos e, sobretudo, em termos de qualidade", com elevados riscos para a saúde pública, nomeadamente no que diz respeito à transmissão de doenças, lamenta Orlando Monteiro da Silva.
"Foram detectadas situações de insalubridade, falta de condições gerais para consultórios de Medicina Dentária, falta de higiene, falta de meios de esterilização e de condições de limpeza das instalações. Mas o que é detectado é apenas uma pequena parte. A pirâmide é muito maior", garante.
Na sequência das "várias queixas" transmitidas por dentistas, a Ordem denunciou a situação à Entidade Reguladora da Saúde (ERS), Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO), Instituto de Seguros de Portugal (ISP) e Provedor de Justiça. (Público - 19/10/2008)


Fiquei espantado com esta notícia. Não porque não imaginasse que o que agora se denuncia fosse impossível de acontecer, mas porque a denúncia pública foi feita pelo próprio Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas. Por ele próprio !!!...
Mas mais admirado fiquei quando ouvi esse senhor numa entrevista a uma emissora de rádio.
Perguntado porque é que a sua Ordem não agia, o Senhor Bastonário disse que só eram competências da Ordem dos Médicos Dentistas os problemas de índole ética do exercício da profissão.
Espantoso !!!
Não conheço o Código Deontológico da Ordem dos Médicos Dentistas, porque não sou dentista (sou médico), mas conheço bem os princípios éticos da minha profissão e o Código Deontológico da Ordem dos Médicos, à qual pertenço e da qual já fui dirigente.
Isto era impensável passar-se na Ordem dos Médicos.
Obviamente que não posso estar mais de acordo com Ana Jorge, Ministra da Saúde, quando ontem respondeu: "A qualidade dos serviços prestados (pelos dentistas) é uma competência da Ordem, espero que a colaboração da Ordem seja eficaz junto dos seus pares ... Estou preocupada, mas é de aguardar a intervenção da Ordem". Politicamente correcto...
A Ministra da Saúde é médica e deve ter ficado tão espantada como eu com as palavras do tal Bastonário da tal Ordem dos Médicos Dentistas.
Também sou de opinião de que a Entidade Reguladora da Saúde deve intervir e com mão pesada, mas acho que deveria começar por analisar a actuação deste Senhor Bastonário.
Para terminar quero deixar um aviso aos incautos: por favor não confundam a Ordem dos Médicos com essa Ordem dos Médicos Dentistas.

5 comentários:

  1. Oi Jorge!

    Me formei em Odontologia, aqui no Brasil em 2005. Parei de exercer desde fevereiro e estou cursando outra faculdade. Não me encontrei, fazer o que!
    Mas, venho aqui pra dizer que o problema não ocorre somente em Portugal. Aqui no Brasil existem os convênios, que exploram os menos favorecidos, utilizam materiais de péssima qualidade e enganam os pobres coitados que não tem muita informação. É vergonhoso, já que a Odontologia é uma profissão encantadora.
    Você tem toda razão de ficar espantado.

    ResponderEliminar
  2. Olá Renata
    Eu não fiquei espantado com a notícia em si. Eu já sabia que por vezes a qualidade não é a melhor nos consultórios de alguns dentistas.
    O que me espantou foi ser o próprio Bastonário da Ordem dos Dentistas a denunciar o problema.
    É ele quem, logo em primeira mão, tem a obrigação de averiguar e instaurar processos disciplinares aos prevaricadores.
    Inclusive a Ordem tem poderes para suspender a actividade deles e fechar os consultórios.
    É contra ele que eu me insurjo.
    Não é contra a Ordem em geral, nem contra a classe.
    O Bastonário é que parece que não sabe o que é o lugar que ocupa, ou não está muito interessado em ocupá-lo com dignidade.
    Fica quietinho no seu canto, parece que não faz o que devia e "passa a bola" para os serviços do Estado. Belo Bastonário !!!!

    ResponderEliminar
  3. Um abraço pelo seu esclarecimento tão transparente.
    Pontos nos is é o que mais falta em Portugal e pessoas que dão a cara sem titubiezas!

    ResponderEliminar
  4. É a chamada falsa economia ou economia "porca".
    Com tantas doenças que se pode adquirir pela má higienização destes equipamentos e a principal, a hepatite C.
    Como ficará se um cliente resolver pedir indenização???
    Com saúde não se brinca.
    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Ilustre Doutor Jorge:

    Leio tardiamente um comentário que colocou no meu blog a propósito deste tema e não posso deixar de me insurgir com a velocidade com que tira conclusões sobre o Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas.

    Não é um exercício especialmente sério supôr que o regime jurídico da OM e da OMD são sequer semelhantes, o mesmo se dizendo dos Códigos Deontológicos.

    Esta discussão não cabe num blog, mas por favor não crucifique, especialmente nos termos em que o faz, qualquer responsável, sem conhecer os termos da outorga de poderes que o Estado efectivamente lhe fez.

    Sobre as Ordens profissionais, incluindo a dos Médicos, haveria muito a dizer.

    Devolvo-lhe a sua exortação, com o devido respeito. Não confunda, por favor.

    Cordialmente,

    André Moz Caldas
    camaradecomuns.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.