segunda-feira, 14 de julho de 2008

Circuito Integrado - Televisão Portátil


Em 1959, os americanos Jack Kilby e Robert Noyce inventaram o circuito integrado. Tendo por base esta invenção, o jornal Diário Popular de 14 de Julho de 1959 anuncia que «são doravante possíveis, graças a uma nova técnica de miniaturização electrónica» produzir «aparelhos de rádio de pulso, do tamanho de uma pedra de açúcar; receptores de televisão com o formato de uma pequena moldura; calculadoras electrónicas, com a dimensão de uma pequena caixa de charutos e gira-discos de bolso. [...]»

Na mesma data, o mesmo jornal anuncia que já se encontra à venda um aparelho portátil de televisão (ainda sem o circuito integrado da notícia anterior...) com apenas 6 quilos e a um preço que «não vai além de setecentos escudos - o que está ao alcance de todos os bolsos».
(Fonte: Dário Popular n.º 6020, de 14-07-1959, p. 3)

Numa altura em que parte da população portuguesa vivia no limiar da pobreza e recebia mensalmente um ordenado inferior ao custo desta televisão, a expressão «para todos os bolsos», embora transmita, aparentemente, a ideia, muito cara ao governo ditatorial de então, que se vivia bem em Portugal, a maioria dos leitores de então, conscientes das dificuldades económicas do País, não deixariam de a interpretar em sentido contrário: «não estando ao alcance de todos os bolsos». Era com «artimanhas» como esta que os jornalistas de então passavam mensagens políticas, ultrapassando a censura prévia a que todos os artigos jornalísticos estavam obrigados.

1 comentário:

  1. Olá Jorge, tudo bem? Tem um meme pra ti no meu blog!

    beijos e boa semana

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.