quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Iraque, 5 anos de guerra

6 comentários:

  1. Essa história dói demais. O video é um grito muito forte.

    ResponderEliminar
  2. Imagens sensacionais. A realidade nua e crua.
    ABraços

    ResponderEliminar
  3. Jorge,
    Ando atrasado com os comentários neste seu muito bem pensado blog.
    Daqui a dias, voltarei para comentar o que está para trás.
    Ab.

    ResponderEliminar
  4. Estas cenas que vi agora são muito tristes. Fico com pena dos iraquianos, principalmente das ciranças que levarão para o resto da vida (em seus corpos) lembranças de essa estupidez, chamada Guerra. E fico com raiva do governo americana e sua geurra ao terror. São eles os terroristas.

    Se os americanos não tivessem invadido o Iraque e deixado o tirano Saddam no cargo, com certeza muitas vidas seriam poupadas.

    Tudo por causa de uma mentira, da ganância do petróleo. A notícia boa é que George W. Bush está indo embora. Deixando a Casa Branca como o pior presidente da história. Que quis cuidar do mundo e não conseguiu controlar as finanças de seu próprio país. Um fracassado.

    ResponderEliminar
  5. O que mais dói é que esta guerra foi iniciada unicamente para que os EUA se apoderassem do petróleo daquele país, entre outros fatores econômicos.
    Agora estão em crise financeira e ninguém questiona o montante de dinheiro que ainda se gasta para manterem as tropas em campo.

    ResponderEliminar
  6. "Antigamente" também havia muito sofrimento e dôr; está aí a Pietà a testemunhar.
    Não discuto a questão da guerra do Iraque!
    Quem conhece uma razão diferente da ganância que estivesse na origem de qualquer guerra, qualquer que seja a data.
    E mais não digo, para não correr o risco de ser mal interpretado pelos comentadores.
    Este fala por si (e também da Guerra do Iraque).
    Dei conta que há um soldado com uma criança no seu colo (e não o vi com cara feliz).
    O vídeo é uma excelente peça, meu caro Jorge.

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita. Agradeço o seu comentário.